Inicio Olá, Seja Bem-Vindo (a)
Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019.
Nossa Missão:
Adorar a Deus, Pregar o Evangelho e
Formar em Cristo em Todas as Pessoas.
Quem Somos
Onde Estamos
Horários dos Cultos
Grupo Familiar
Boletim
Ministérios
Tema Anual
Pastores
Fotos
Biblia Online
Aniversários
Multimídia
Parceiros
Contato
 
LOGIN
SENHA
LOGIN
SENHA
não sou cadastrado >>
 

A Igreja Cristã e a Homofobia

 

Homofobia: (homo = Igual + fobia = Fobos), ao pé da letra significa - medo do igual. Os crentes de modo geral nunca tiveram medo das pessoas que possuem comportamento homossexual. Também não incentivam qualquer tipo de violência física ou verbal contra os homossexuais, mas historicamente o comportamento cristão tem se mostrado sereno. Se uma pessoa deseja ser ou é homossexual, a igreja, através da pregação e do ensino da palavra de Deus tenta mostrar o caminho que ela acredita ser o certo, mas se a pessoa deseja trilhar o seu próprio caminho, Deus certamente não vai força-la, pois Ele respeita o livre-arbítrio que deu ao Ser-humano. Embora, não concorde com tudo o que este faz.

O homossexualismo em todas as suas formas, segundo a bíblia, é pecado (Rm. 1.27). Entretanto, os crentes sabem que para Deus não existe pecadinho nem pecadão, embora haja uma distinção clara entre os pecados que são considerados como fora do corpo e a prostituição, que é um pecado contra o próprio corpo (1Co. 6.18).

A igreja Cristã moderna que prega a bíblia, que por sua vez condena a prática homossexual, nunca foi homofóbica por se posicionar contra o homossexualismo. Não entendeu? A verdade mais pregada na igreja Cristã atual é o princípio imutável do Amor de Deus por todas as pessoas. Logo, se Deus ama a todos, ama também o homossexual (Rm. 5.8) O que Deus condena é o pecado, entretanto, Ele ama o pecador. Todo crente em Jesus Cristo reconhece esta verdade espiritual.

Se o termo “homofobia”, desabastecido de qualquer tipo de violência contra a pessoa humana, puramente significar falta de habilidade dos crentes em lidar com o homossexual, então se pode dizer que há um fundo de verdade no termo. Um exemplo disso são os diversos ministérios que existem nas igrejas evangélicas: Ministério com Pessoas drogadas - visa recuperar indivíduos viciados em drogas, como álcool, cocaína, crack etc.; Ministério com Menores vítimas de abuso sexual – visa ajudar crianças a superar o trauma do abuso e ressocializá-las novamente; Ministério com Jovens infratores – visa recuperar jovens inseridos no contexto da criminalidade.

Interessante pensar que podemos encontrar os mais diversos ministérios no meio da igreja cristã, mas não vemos muito ministérios de recuperação de prostitutas, por exemplo. Também não vemos ministérios que se interessam pela recuperação de homossexuais, como dizem que há os montes por aí. Podemos ver sim, um silêncio ministerial nestas áreas. A igreja nunca foi paranoica por recuperar homossexuais, como se isto fosse a bandeira da igreja cristã, mas ao contrário, ela sempre foi mais passiva do que ativa na questão do homossexualismo. Então, como ela poderia ser caracterizada homofóbica no sentido de querer agredir, discriminar ou repudiar o homossexual, se nem ao menos tem demonstrado muito interesse em ajudar espiritualmente gays que desejam abandonar o homossexualismo?

Se analisarmos com mais cuidado veremos o Diabo invertendo valores a fim de tentar macular a igreja cristã. A igreja cristã nunca odiou nenhum grupo social, ela sempre foi estimulada e ensinada por Jesus a amar todas as pessoas, inclusive os pecadores. O homossexualismo é sim classificado como pecado na bíblia, (Rm. 1.27) o que não significa que a pessoa humana envolvida neste pecado deva ser desprezada ou discriminada.

Agora, em se tratando de ódio a igreja Cristã tem muito que falar sobre este assunto. O mundo de fato odeia a igreja Cristã. Foi Jesus mesmo quem disse isso em Jo. 15.19. A nova moda agora é postar para o Brasil a igreja cristã homofóbica, como se os crentes fossem um bando de pessoas desorientadas que andam pelas ruas espancando os homossexuais, ou quem quer que seja.

Em primeiro lugar o cristão verdadeiro jamais usa de violência para conquistar posição, defender um princípio ou estabelecer um pensamento. Antes, ele ora e busca estrategicamente a vontade de Deus, para espiritualmente se posicionar em qualquer situação.

Em segundo lugar, existe um movimento de pessoas bem mal intencionadas se promovendo à custa dos homossexuais, se dizendo porta-voz do homossexualismo, mas que na verdade está apenas interessado em promoção pessoal, poder político e financeiro, como sempre.

Em terceiro lugar, a igreja sempre vai denunciar o pecado, seja ele qual for, sem jamais usar de violência, qualquer que seja. A prática do pecado sempre foi uma ofensa grave a Deus, entretanto, podemos ver Deus agindo na história humana com Amor e graça ao enviar o seu filho para morrer em nosso lugar. Todos sabem que a denúncia ao pecado provoca insatisfação naqueles que desejam permanecer no erro, entretanto, também é papel da igreja usar de misericórdia e amor para com aqueles que continuam no engano a fim de que possam crer na palavra do Senhor e serem transformados como está escrito:

Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 2Coríntios 5.17.

 Aceitar o Homossexualismo Não, a pessoa sim!

 







� Comunidade Vida em Fam�lia-Todos os direitos reservados